Amazon Web Services – Evolução e Liderança

Tempo de leitura: 11 minutos

Amazon Web Services - Evolução e Liderança
Amazon Web Services – Evolução e Liderança

Amazon Web Services: evolução + inovação = liderança!

Imagina a 10 anos atrás você contratar um serviço de armazenamento e a única coisa que você precisa informar é o número do cartão de crédito?

Parabéns Amazon Web Services pelo seu décimo aniversário!

Foi em Março de 2006 que a AWS lançou o S3, serviço de armazenamento em nuvem.

Ainda hoje contratar qualquer serviço de um data center é extremamente burocrático. Fazer RFP, selecionar fornecedores, negociar, o financeiro aprovar e etc.  Soma a isso um valor 2x menor que a maioria dos serviços e o anúncio ter partido da Amazon, uma empresa que não era de TI! Pois é, foi uma revolução.

A Amazon não para de lançar produtos, de inovar os existentes, seus eventos (Summit e re:Invent) sempre lotados de pessoas e anúncios.

Reunimos todos os lançamentos da Amazon:

Em 2006:

– Anuncios do S3, SQS e EC2.

Em 2007:

– S3 em EMEA,
– Amazon Simple DB.

Em 2008:

– 1ª queda de preço do SQS,
– Elastic IP Addresses,
– Zonas de disponibilidade do EC2,
– Suporte Premium
– Redução dos custos de transferência de dados
– Elastic Block Storage – EBS
– EC2 para Windows, EC2 e SQL Server,
– Novos preços diferenciados para o Amazon S3,
– Amazon CloudFront,
– EC2 na Europa.

Em 2009:

– AWS Management Console,
– Novos níveis de preços mais baixos para o Amazon CloudFront,
– Amazon FPS (Flexible Payments Service)
– Elastic MapReduce – EMR,
– Elastic Load Balancing – ELB,
– Amazon Autoscaling,
– Amazon CloudWatch,
– AWS Virtual Private Cloud – VPC,
– Nova queda de preços para as Instâncias reservadas do Amazon Ec2,
– Nova queda de preços para as instâncias do Windows com serviços de autenticação,
– Lançamento do RDS (Relational Database Service),
– Preços mais baixos para Amazon EC2 sob demanda,
– Instâncias EC2 spot,
– Reduções de preços do AWS S3 e transferência de dados de entrada grátis até 30/06/2010,
– Amazon CloudFront Streaming,
– Região Oeste dos EUA.

Em 2010:

– Preços mais baixos para transferência de dados de saída,
– Primeira região Ásia-Pacífico (Singapura),
– Amazon SNS,
– Multi Zonas de disponibilidade para RDS,
– Redução de redundância de armazenamento no S3,
– AWS Import/Export,
– Amazon CloudFront adiciona suporte HTTPS, reduz os preços, e abre a zona de disponibilidade NYC,
– Instâncias de computação de cluster para EC2,
– AWS Identity and Access Management IAM,
– A Oracle certifica o software da empresa no AWS,
– Nova redução de preços para instâncias High Memory Double e Quadruple,
– Réplicas de leitura, redução de preços de instâncias de alta memória para Amazon RDS,
– Redução de preços no S3,
– Amazon Route 53,
– AWS SDKs para mobile.

Em 2011:

– Amazon SES,
– AWS novos planos de suporte e reduz os preços de utilização de 50% sobre os planos existentes,
– AWS Elastic Beanstalk,
– AWS CloudFormation,
– Região Tóquio,
– SAP certifica o software da empresa no AWS,
– Métricas personalizadas do Amazon CloudWatch, preços mais baixos para o monitoramento do Amazon EC2,
– Nova preços de Transferência de dados,
– Amazon ElastiCache,
– AWS permite às empresas conectarem seus data-centers diretamente aos da AWS via AWS Direct Connect,
– AWS lança Região dedicada às agências governamentais dos EUA e Contratantes (AWS GovCloud),
– Redução de preços no Route53,
– Região US West (Oregon) 100% Carbon Free Power,
– AWS entra na América do Sul com a região, em São Paulo, Brasil,
– Suporte Amazon Elastic MapReduce para cc2.8xlarge e redução de preços para cc1.4xlarge.

Em 2012:

– AWS Storage Gateway,
– AWS Dynamo DB,
– Amazon SWF,
– Amazon S3 reduz os preços para o armazenamento padrão,
– Nova redução de preços para o Amazon EC2, RDS e ElastiCache,
– Amazon CloudSearch,
– AWS Marketplace para a venda de aplicações de terceiros para empresas/clientes,
– AWS expande nível gratuito de Suporte, adiciona recursos e reduz os preços,
– Região AWS de Sydney,
– Instâncias EC2 alta E/S,
– 2012 Glacier Amazon,
– Anuncio de IOPs EBS provisionado,
– Segunda geração de Instâncias padrão para Amazon EC2 e uma redução de preço para instâncias M1,
– Mais de 6K frequentadores na primeira conferência de usuários AWS, re:Invent,
– AWS anuncia o RedShift,
– Amazon CloudSearch; programa de teste gratuito e redução do preço,
– Amazon RDS e Amazon ElastiCache; preços mais baixos,
– Mais redução de preços no S3,
– AWS Data Pipeline.

Em 2013:

– Amazon Elastic Transcoder,
– Instâncias de cluster de alta de memória,
– Redução de preços no EC2, expansão global de instâncias M3 padrão e reduziu preços de transferência de dados,
– OpsWorks AWS,
– IBM revela que a AWS ganhou US $ 600M em contrato de nuvem com CIA, – Redução de preço de implantações Multi-AZ no Amazon RDS,
– Amazon SQS e SNS tem preços mais baixos e expanção de níveis gratuitos – no SQS a queda foi de 50%,
– AWS CloudHSM,
– AWS introduz formação de desenvolvedor global e programa de certificação,
– Preços mais baixos nas instâncias reservadas do Amazon EC2,
– Redução de preços para Amazon S3 e instâncias EC2 on-demand para Windows redução de até 26%,
– AWS primeiro grande provedor de nuvem para obter a certificação FedRAMP,
– AWS reduz os preços de on-demand de instâncias RDS e das reservadas em até 28%,
– Reduções de preços em instâncias EC2 dedicados,
– Gartner estima que os clientes estão implantando 5x mais infraestrutura na AWS do que a adoção combinada dos outros 14 fornecedores,
– Amazon lançou AppStream,
– Workspaces Amazon lançado,
– Instâncias de GPU EC2,
– Redução de preço para Instâncias M3,
– Amazon lança o Amazon Kinesis,
– Redução de preço de instâncias HI1 do Amazon EC2 e disponibilidade de Spot,
– Região Amazon na China.

Em 2014:

– Novos tamanhos de instâncias do Amazon EC2 e redução de preços para o Amazon S3 e Amazon EBS,
– Redução de preço do AWS Storage Gateway,
– No Amazon Redshift novo tipo de nó à base de SSD,
– Disponibilidade geral para a Amazon AppStream e Amazonas Workspaces,
– AWS redução de preço EC2, RDS, S3, ElastiCache e Elastic MapReduce (até aqui ja é a redução de preço nº 42),
– AWS recebe autorização provisória do Department of Defense-Wide para todas as regiões dos Estados Unidos,
– Disponibilidade de instâncias R3,
– Lançamento do Portal de Gerenciamento AWS para vCenter,
– Apresentando criptografia Amazon EBS,
– Disponibilidade de um novo tipo de volume em SSD para o Amazon EBS (queda de preço nº 43),
– Inaugurado Pop-up Loft em San Francisco na base temporária,
– Reduções de preço e experimentação livre de taxas para Amazon Redshift na região Ásia-Pacífico (queda de preço nº 44),
– Nova instância de baixo custo de propósito geral (general purpose) do Amazon EC2,
– Lançamento do Amazon Zocalo (hoje Amazon WorkDocs),
– Redução de preço do Route 53 (queda de preços nº 45),
– Introdução de serviços para desenvolvedores móveis: Amazon Cognito, Amazon Mobile Analytics, AWS Mobile SDK e Amazon SNS Mobile Push,
– Lançado registros do Amazon CloudWatch,
– AWS GovCloud alcança Autorização Provisória Nível 3-5 do Departamento de Defesa CSM,
– Disponibilidade geral do Zocalo (Amazon WorkDocs),
– Região AWS UE (Frankfurt),
– Reaberto AWS Pop-up Loft em São Francisco numa base permanente,
– Introdução do suporte nativo para os modelos de documentos, como JSON em DynamoDB,
– Introdução do AWS Directory Service,
– AWS recebe o certificado ISO-9001,
– Expansão de benefícios Parceiros APN, introdução de novos serviços gerenciados e programas de parceiros SaaS e expansão da formação de Parceiros APN,
– Redução de preço do CloudSearch (redução nº 46),
– Introdução do Amazon Aurora, um banco de dados compatível com MySQL,
– Enterprise security & governance services: gerenciamento de chaves, AWS Config e AWS Service Catalog,
– Novos serviços de gerenciamento de ciclo de vida do aplicativo introduzidas: AWS CodeDeploy e AWS CodePipeline,
– Lançado Amazon EC2 Container Service,
– Lançado AWS Lambda,
– Pré anuncio do Amazon EC2 C4,
– AWS promete compromisso de longo prazo para atingir 100% de uso de energia renovável,
– Queda de preço do CloudFront (redução nº 47).

Em 2015:

– Anunciada a Amazon Wind Farm Fowler Ridge,
– Amazon WorkMail lançado na pré-visualização e AprendaCloud começa a usa-lo em produção,
– Anuncio do Amazon Machine Learning, serviço totalmente gerenciado,
– AWS Marketplace para aplicativos de desktop e Amazon Workspaces Application Manager,
– AWS Educate para acelerar na aprendizagem da nuvem na sala de aula,
– Anuncio da Amazon Solar Farm US East,
– Instâncias M4 para Amazon EC2,
– AWS abriu segundo desafio global “City on a Cloud Innovation Challenge”,
– Região AWS India pré-anunciada para 2016,
– AWS Inaugurado Pop-up Loft em Nova York,
– AWS anuncia Amazon API Gateway,
– AWS anuncia AWS Device Farm,
– Anunciado o Amazon Wind Farm US East,
– Disponibilidade Geral do Amazon Aurora,
– AWS anunciou a inauguração de pop-up Lofts em Londres e Berlim,
– AWS anunciou Amazon QuickSight na re:Invent,
– AWS anuncia o Snowball e o Kinesis Firehose na re:Invent,
– AWS anunciou o AWS Database Migration Service e Amazon RDS para MariaDB na re:Invent,
– AWS e Accenture anunciam a Accenture AWS Business Group,
– AWS anunciou o preview do AWS IoT na re:Invent,
– Pré-anuncio da região da AWS no Reino Unido a ser o terceiro na União Europeia,
– Anuncio do Amazon Wind Farm US Central,
– Disponibilidade geral do IoT,
– AWS introduz o t2.nano, o menor e mais barata instância do Amazon EC2.

Em 2016:

– AWS lançou região da Coreia como a quinta na Ásia-Pacífico (Seoul),
– Disponibilidade geral do Amazon WorkMail,
– Região AWS Canadá-Montreal pré-anunciada,
– AWS anuncia Amazon Lumberyard e Amazon GameLift disponibilidade para Game Developers,
– AWS Anunciou o AWS Pop-up Loft em Tel Aviv.
– e continuando …

Por anos, desde o lançamento houve muita discussão sobre os riscos da adoção da computação na nuvem.
Pra muitos ainda é um choque muito grande, não estar perto do servidor, perto do data-center e a computação em nuvem gera mais duvidas do que respostas.
Temos que fazer a pergunta ao contrario, qual o risco de não ir para a nuvem!?
Precisamos ser ágeis, usar uma infraestrutura moderna e parar de se preocupar com um monstro (data-center) que nasce dentro da sua empresa.
Não gaste tempo e dinheiro comprando servidores, investindo em redundâncias de energia e resfriamento.
Gaste tempo pensando no seu negocio, no seu produto, no seu cliente. Deixe essas preocupações para a Amazon, viu quantos lançamentos por ano ela faz, e você usa se quiser, e paga pelo usar.

Se em 10 anos a Amazon modelou o que é a computação em nuvem e de longe é maior que todos seus concorrentes juntos, o que esperar nos próximos 10 anos?

Não fique fora dessa, venha aprender Cloud Computing e Amazon!

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente <strong>SEGURO</strong> conosco!